Contrate profissionais, não bebês

13 Flares Filament.io 13 Flares ×

Muitos gestores já se depararam com profissionais que precisam ser levados na mão para fazer cada uma de suas atividades, que ficam questionando o tempo todo sobre as tarefas e não tem a menor força de vontade para encontrar suas próprias saídas.

Não dá para continuar lidando com esse tipo de profissional. É preciso fazer disso um objetivo para a empresa: contratar pessoas que não precisam de uma babá. Não tem sensação melhor do que contratar alguém, orientar a pessoa para as primeiras tarefas e depois deixar o profissional solto para fazer o próprio trabalho.

Contrate pessoas que possam gerir seus trabalhos sozinhas, que não sejam como bebês que precisam de orientação e cuidado constante. Além de formar uma equipe mais proativa, que encontra os próprio problemas e vai logo atrás de resolvê-los, isso permite coisas como flexibilidade de horário, home office e outros benefícios que são positivos para toda a empresa quando se tem responsabilidade e disciplina, sem exigir vigilância.

Se você acredita em uma pessoa, é preciso mostrar que acredita em ações. Mas antes de acreditar, é fundamental identificar se o perfil desse profissional se trata de alguém confiável e não se enganar com os grandes bebês.

 

Como identificar um bebê

Se seu funcionário vive perguntando onde estão documentos ou outros recursos do negócio antes mesmo de procurar, não consegue montar o cronograma de atividades do dia sem a sua ajuda, atrapalha o trabalho de outros funcionários para pedir auxílio constante, nunca está disponível para realizar tarefas mais complicadas, entre outras coisas, você provavelmente está lidando com um bebê.

Atitudes como a falta de interesse, a preguiça para buscar alternativas, a procrastinação para realizar trabalhos diários são sinais de pessoas que não estão motivadas para trabalhar de forma efetiva, e isso vai prejudicar o seu negócio.

 

Avaliações importantes na hora da contração

Para evitar esse tipo de situação, é melhor se preparar logo no momento da contratação. Quando for contratar profissionais, procure gerar um diálogo livre, que permite à pessoa demonstrar aquilo que pode oferecer e, principalmente, que te permita entender o perfil de quem está conversando.

Uma boa forma de encontrar essas características é criar situações inusitadas ligadas à sua área de atuação e pedir para que a pessoa apresente uma solução para essa situação. Além disso, inclua questões sobre como a pessoa lida com trabalhos em equipe e com a união de diversos perfis para formular uma ideia. Profissionais proativos podem muitas vezes querer se sobressair à equipe e gerar problemas dentro do negócio.

Contratar pessoas que assumem as rédeas do trabalho não implica que você não se mostrará disponível para ajudar: ainda é extremamente importante que, como gestor, você esteja ali para o que for necessário e disposto a ensinar. Entretanto, isso não pode se tornar uma coisa repetitiva, voltando às mesmas situações e recorrendo a você antes mesmo de procurar uma solução. Nessas situações, a expressão “dar seus pulos” nunca foi tão verdadeira.

 
Adriano Meirinho located at , Brasil, São Paulo . Reviewed by leitores rated: 1 / 5
13 Flares LinkedIn 13 Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Email -- Buffer 0 Filament.io 13 Flares ×